Tempo

Dia: 20

Mês: Agosto

Ano: 1706

Clima: Claro / Lua Cheia

Temperatura: 31º - 14º

Previsão: Mar agitado.

Seja Nosso Parceiro!

Clique aqui e envie MP para o Aahron!

Fórum grátis


[Trama] Principal

Ir em baixo

[Trama] Principal

Mensagem por Aahron N. Golwenvaethor em Qua Dez 26, 2012 4:40 am


Trama Principal

the war is cold, and so is the heart of those who battle


Luz. Trevas. Éter. Três substâncias, três energias que coexistam e que regulam um universo inteiro. As três componentes da ordem, as três peças do Yin-Yang, a união que estabelece a vida. E Gaia é, sem dúvidas, o melhor exemplo dessa união.

Em outras eras, Gaia era um mundo singular. Um mundo puro, pleno e saudável, onde a harmonia e a paz reinavam sobre todas as criaturas. Não havia perfeição, tampouco caos. Os reinos eram diplomáticos e livres, e orgulhavam-se disso.

Infelizmente, a Era de Ouro que se instaurava em Gaia foi igual à qualquer outra: Acabou de forma abrupta e violenta.

Erguendo-se dos confins de Gehenna, veio Dimitri Kytherves Mevth. Em um histórico deturpado de violência e crueldade, o general conseguiu convencer os cidadãos de seu reino à apoiá-los em direção à Guerra. O povo que ali vivia, os Turyans, abraçaram a causa de seu novo líder com facilidade. No final das contas, tudo o que Dimitri fizera fora reativar o sentimento de superioridade que sempre foi presente em meio àquele reino. E, somando aquele sentimento à uma legião de soldados violentos e incontroláveis, Dimitri instaurou o caos.

Gaia perdeu sua inocência, e se tornou um mundo onde a guerra deixa marcas. Um mundo frio, deturpado por seus habitantes sumariamente violentos, elitistas e incapazes de conviver em harmonia ou mesmo sentir empatia por seres que não venham ser seus semelhantes. Um mundo onde os mais fortes sobrevivem, e os mais fracos são subjugados à dor e ao sofrimento.

As nações fecharam-se enquanto a Guerra se instaurava. Pela primeira vez, muralhas foram erguidas e soldados foram treinados. O contato entre reinos se tornou escasso até quase desaparecer, e alianças eram frágeis como vidro. Foi nessa época que começaram os ataques Turyans, direcionados às nações inimigas e principalmente aos Wäzurys, rivais de muitos anos.

A Guerra encontrou o seu primeiro ápice em um dos seus maiores eventos, a Batalha de Clyon. No começo do quinto ciclo lunar do ano, Tropas de Gehenna desembarcaram em Hallen, com o intuito de conquistar parte do território humano e assim estabelecer um quartel-general. As tropas humanas revidaram de forma bruta, aniquilando os invasores depois de embates surpreendentes. Foi nesse embate que o General das tropas invasoras, Kael, fora capturado e torturado, até que revelasse os planos de Dimitri.

E foram as palavras ditas por aquele general que deram rumos totalmente diferentes à Guerra.


●●●●●●●

James atingiu o tampo da mesa com um soco.

- Isso é simplesmente inaceitável! - Disse, em sua voz retumbante e em seu sotaque leve, característico dos povos do Norte. - É incabível que fiquemos parados. Ações imediatas se fazem necessárias.

Aahron, o Rei Elfo, encarou a atitude de seu nobre colega com olhos inexpressivos. As orbes verdes fitaram os movimentos do Rei de Etherya enquanto ele revoltava-se, mas tudo o que o louro senhor pôde fazer foi recostar-se em sua cadeira e refletir sobre o que acabara de ouvir. Pronunciar-se não era muito de seu feitio. Gabriel também se mostrava ser reservado, mas a repulsa perante os fatos o fez sair de sua linha de ação.

- Perdi exércitos na Batalha. - Alegou Catherine, sua voz delicada agora num tom forte, severo. - Precisarei de dois meses para recuperar meus feridos e recrutar mais soldados. Nesse período, aconselho a vocês que reúnam o máximo possível de tropas.

Os três monarcas assentiram, e logo observaram uns aos outros. A sala pequena possuía apenas uma mesa circular e algumas cadeiras, e naquele momento apenas os três se faziam presentes ali.

- Saphira precisa ser protegida. - Anunciou Aahron, cortando o silêncio que havia se perpetuado. Os outros dois o observaram, atentos ao pronunciamento do Rei de Fargorn. Afinal, era ele o maior ameaçado naquele embate.

Para que os planos de Dimitri se concretizassem, precisaria haver sangue. Não apenas sangue inimigo, não apenas sangue de Wäzurys, Elfos ou Humanos. Sangue real. Um Dragão domado apenas poderia mudar de domador perante um assassinato. E, para que Dimitri pudesse conseguir o Dragão da Luz, ele precisaria assinar o seu domador.

E esse domador era Aahron Noen Golwenvaethor, soberano de Fargorn e Rei Elfo.

No final das contas, todos ali sabiam que não era Saphira, o Dragão da Luz, quem precisava ser protegida.


a world conquered by fear, and defeated by pride
avatar
Aahron N. Golwenvaethor


Personagem : Aahron
Ficha : Aqui!
Tracker : Aqui!
Relationships : Aqui!

Ver perfil do usuário http://dragons-kingdom.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum